Soube transformar a venda de livros em negócio

Sebrae-ES dá dicas de livros usados ​​e redes sociais para transformar venda de livros em negócios

Por Amanda Amaral

Nesta segunda feira (07), é comemorado o Dia do Leitor. Mesmo com o crescimento de dois dígitos da mídia para leitura, muita gente ainda se apega ao livro físico para alimentar aquele país, que ainda mantém um mercado. A venda de carros usados ​​e as redes sociais são alguns dias para quem pretende ir até lá e empreender no ramo.

As indicações são do Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas do Espírito Santo (Sebrae/ES). “O empreendedor cria oportunidades ou as utiliza da melhor forma. Hoje existem sebos digitais, que intermediários que querem comprar com quem querem vender. Essa é uma opção mais barata e pode ser uma alternativa de renda extra”, explica Carlos Perrin, analista do Sebrae/ES.

A compra e venda de livros usados ​​não é novidade. Ou que muita gente não sabe que os livros e marketplaces virtuais são uma boa ideia para ganhar dinheiro com os livros que estão parados, segundo o Sebrae-ES.

Mercados e sites

“Existem vários sites especializados na venda de livros usados, inclusive marketplaces que oferecem espaço para isso também. As redes sociais são outra ótima opção para a venda de produtos usados”, reforça Perrin.

A analista diz que em casos de vendas online é preciso observar o que está à sua frente. Envios de distâncias mais curtas costumam ser mais atrativos. Outra dica do Sebrae/ES é como precificar o produto usado.

É claro que o valor será menor que o de um livro novo, a menos que se trate de uma edição especial, rara ou difícil de encontrar. Para colocar o preço, verifique o valor médio de mercado e defina um decréscimo entre 10% e 40%, conforme o estado de conservação do objeto.

venda de livros na empresa
Matheus de Miranda, Dono do Sebo e Editora Leitura Fina, está no ramo desde 2007. Foto: Divulgação

nicho de sebo

Matheus de Miranda, dono do Sebo e Editora Leitura Fina, está no ramo desde 2007. O empresário de Belo Horizonte saiu no início de 2006 e participou de um projeto de venda de livros na Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes). .

Os curativos começaram a vazar, mas com o golpe da pandemia, Matheus teve que deixar a Ufes. O negócio, no entanto, continuou. Atualmente a empresa é sebo, livraria e editora.

“As pessoas nos procuram porque querem bons livros a um preço justo”, diz Miranda. Para vender os livros por meio dele é simples: faça uma análise do acervo, até mesmo pelo WhatsApp, e inicie a negociação. Por ser um sebo de nicho, costumam lubrificar livros de literatura e ciências humanas.

redes sociais

Durante a pandemia, a aluna Camilla Lemos Lima começou a olhar para sua estante com outros olhos. Indignada com a leitura, ela selecionou alguns livros que não usaria mais e iniciou suas vendas no Instagram, para os amigos mais próximos.

Logo Camilla estava divulgando seu negócio em grupos de WhatsApp e pedindo para o país divulgar também. “Lamento ter ajudado bastante gente, porque o povo acaba economizando na compra de livros usados”, revela com orgulho.

Confira 5 formas de começar um negócio com livros usados:

1) livros parados Podem ser boas opções para ganhar dinheiro com contas virtuais, marketplaces ou redes sociais.

2) Se você optar por vender online, é necessário observar questão da frente. Envios de distâncias mais curtas costumam ser mais atrativos.

3) O livro usado terá um valor inferior a um livro novoa menos que seja uma edição especial, rara ou difícil de encontrar.

4) Para colocar o preço, verifique ou valor médio de mercado e definir uma diminuição entre 10% e 40%, conforme o estado de conservação do livro.

5) Outra opção para vender livros usados ​​é usar como redes sociais, como Instagram ou WhatsApp.

Fonte: Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas do Espírito Santo (Sebrae/ES).

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *