Sexta-Feira 13: os 7 livros de terror mais assustadores, segundo a redação

Muito antes, dois filmes de terror se tornariam um verdadeiro fenômeno da cultura pop, livros contando histórias assustadoras e perpetuando lendas horripilantes conquistariam o mundo. Ele até me faz dizer que ler jantares tensos é muito mais assustador do que vê-los no cinema.
Ficou afim de testar? Nessa sexta-feira 13, a redação do Mega Curioso e da TecMundo se uniu para indicar os melhores livros de terror que existem por aí — menos cabelo na nossa opinião!

Ao cair da noite ésombras da noitepor Stephen King

uma(Fonte: Editora Suma/Reprodução)

  • Indicação de Adriano Camacho – Editor Assistente

Para abrir com a nossa chave, Stephen King não escreveu apenas livros em sua carreira. Nessas duas coletâneas, o rei do horror traz diversos contos inquietantes para compor os volumes. “um sombras à noiteTem uma história chamada ‘O homem do cortador de grama’ que é muito bizarra, e outra, ‘O último degrau da escada’, que é excelente — mais triste”.

A cor que caiu do céuH. P. Lovecraft

uma(Fonte: Editorial Iluminuras) See More

  • Indicação de Rafael Farinaccio – Editor do Mega Curioso

HP Lovecraft é bastante conhecido pelo “horror cósmico”, termo que ele mesmo usou para descrever a parte do gênero dedicada a monstros e criaturas “requintadas”. No entanto, antes disso, tornou-se uma referência do terror gótico em todo o mundo.

em A cor que caiu do céu, “Tenho medo justamente porque é um terror psicológico, que apenas sugere as coisas estranhas que estão acontecendo, e a solução é baseada na nossa imaginação. Desejo que esse tipo de terror seja sempre ou mais complicado, aquele que não revela exatamente com clareza a origem do nosso medo.”

O príncipe da névoapor Carlos Ruiz Zafon

uma(Fonte: Soma de Letras)

  • Indicação de Ariane Gisele Reis – SEO Content Editor

De Carlos Ruiz Zafon, O príncipe da névoa Conta a história de uma família que se muda para uma casa cheia de mistérios, e coisas estranhas começam a acontecer. Família, certo? É aí que você é enganado.
Longe de ser apenas uma história aterrorizante, segundo Ariane, a história vai fazer você passar uma noite tranquila.

ou exorcistapor William Peter Blaty

uma(Fonte: Wikimedia Commons)

  • Indicação de Everton Batista – Editor de Ciências do TecMundo

ou exorcista Ele revolucionou a história do terror e traumatizou os cinemas ao mostrar jantares de possessão demoníaca pela primeira vez nas cortinas. Agora, já imaginou o livro que inspirou tudo isso?
“Os jantares são muito bem descritos e plausíveis, tanto que neste momento não posso ver ou filmar porque li sobre o terror que foi finalizado no livro (aliás, é um livro excelente).”

Bom dia, Verônicade Ilana Casoy e Raphael Montes

uma(Fonte: Darkside/Reprodução)

  • Indicação de Carolina Saldanha – SEO Content Editor

Este romance policial brasileiro, que também foi adaptado para uma série da Netflix, vendeu mais de 100.000 cópias. Na história, Verônica, secretária de um Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa, vai investigar as estranhas circunstâncias do suicídio de uma mulher.

Segundo Carolina, “é angustiante acompanhar a violência que o assassino sofreu, assim como as vítimas. O livro é bem descritivo, então tem que ter o estômago preparado!”

vitorianos macabrosde vários autores

uma(Fonte: Darkside/Reprodução)

  • Indicação de Giovanna Fantinato – Redatora Editorial

Outra combinação para os amantes do terror, este livro contém 13 histórias escritas na era Vitória-Gasteiz por diferentes autores. Naquela época, as mulheres raramente conseguiam espaço no mundo das publicações, e esses condes traçavam seus nomes para o público em geral, mesmo décadas depois.
“As histórias são maravilhosas, mas muitas são mais voltadas para o terror psicológico. E a edição Darkside, para variar, é muito fofa.”

menina maispor William March

uma(Fonte: Darkside/Reprodução)

  • Indicação de Joyce Macedo – Editora-Chefe

Mais impulso para o suspense psicológico, menina mais Foi publicado originalmente em 1954 e influenciou várias narrativas e personagens desde então. Polêmico, violento e assustador — como foi descrito por décadas —, o livro conta a história de uma menina de 8 anos que pode ou não estar envolvida em algum assassinato. Como diz Joyce, “não é realmente terror, é mais psicológico, mas tenho medo de uma educação psicopata”.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *