Quais são os livros fiscais e comerciais necessários para as obrigações acessórias? – Diário de Contabilidade

As obrigações acessórias correspondem à previsão de pagamento de tributos ou multas, por força de lei, ou seja, quando as empresas ou pessoas físicas precisam cumprir os pagamentos e prazos para não ter maiores problemas com a Receita Federal, ou seus municípios e estados.

O não pagamento de um imposto de uma obrigação acessória, ou torna-se uma obrigação tributária, que só se extingue com o pagamento total do imposto.

Como os livros de impostos impactam a empresa?

Os livros fiscais são um facilitador do processo de fiscalização dos dois órgãos responsáveis ​​pela arrecadação de impostos. Eles também se qualificam como uma excelente ferramenta organizacional para uma empresa.

Da mesma forma, é possível ao empreendedor conhecer a realidade empresarial e obter informações relevantes para a elaboração de estratégias para o seu negócio.

Os livros fiscais permitem que o gestor trabalhe em conjunto com o departamento de contabilidade para tornar a gestão tributária da empresa mais eficiente e assim tomar decisões precisas na parte fiscal.

De acordo com a legislação, as empresas devem providenciar os registros e controles das operações e serviços por elas realizados.

Vá em frente e acompanhe os principais livros comerciais e fiscais. Me acompanhe!

Principais livros comerciais e fiscais

livro diário

Este constitui o registo básico de todos os actos contabilísticos, não devendo ser divulgados, dia a dia, todos os acontecimentos ou operações das actividades, ou que modifiquem ou eventualmente modifiquem a situação patrimonial da pessoa colectiva.

Este livro tem alguns requisitos específicos para ser autenticado. Entre eles, está o registro no órgão competente – chama-se junta comercial ou cartório. Além de ser acorrentado, tendo todas as páginas numeradas, fique atento a rasuras, emendas ou rasuras. Esses registros são bastante úteis para fazer o balanço da empresa.

Motivo do livro

As pessoas jurídicas devem manter em bom estado e de acordo com os padrões contábeis recomendados, Razão contábil ou registros utilizados para resumir e totalizar, por conta ou subconta, os lançamentos efetuados no Livro Diário, em virtude de sua escritura ser individualizada e obedecer a ordem cronológica ordem das operações;

Através da correta elaboração do Livro Razão e da apuração do saldo final das contas da empresa, o gestor terá em mãos o resultado final do exercício. Vale ressaltar que este livro deve permanecer disponível para consulta por um período mínimo de cinco anos após o encerramento do exercício social.

Leia também: Juntas Comerciais têm novas regras para autenticação de livros contábeis e membros

Livro Caixa

Demonstra todas as movimentações financeiras e bancárias da empresa, podendo dispensá-la no caso de empresas que possuam Livro Razão e Livro Diário devidamente notarizados.

Diferente de outros dois livros que você possui, este possui caráter opcional, mais do que fazer a redação, os dados vão te ajudar a preparar sua Demonstração de Fluxo de Caixa (DFC).

Livro de Registro de Inventário

Deve conter informações sobre a mercadoria, os produtos manufaturados, as matérias-primas, os produtos em fabricação e os bens existentes na data do balanço levantado ao final de cada período de valorização.

Livro de Registro de Bilhetes

Visto para identificação de dois fornecedores e respectivas compras de mercadorias destinadas à industrialização e/ou comercialização.

Livro para Registro Permanente de Rapier

Destina-se a pessoas coletivas que exerçam atividades de compra e venda, incorporação e construção de imóveis, loteamento ou desmembramento de terrenos para venda. Para pessoas jurídicas que não exerçam essas atividades, o controle permanente dos estoques não é obrigatório, mas sua inexistência impossibilita a avaliação dos estoques pelo método do custo médio.

Livro de Registro de Prestação de Serviços

Também é um livro obrigatório e serve para registrar as atividades que estão sujeitas ao ISS (Imposto sobre Serviços). Como este imposto é municipal, assim como a redação deste livro também é determinada pelos municípios.

livros auxiliares

Esses livros têm a função de auxiliar a redação do Livro Diário, além de diminuir o volume de informações que não estão contidas nele. Eles também são conhecidos pela Livros Fiscais devido à sua importância para os órgãos fiscalizadores, como a Receita Federal e a Secretaria de Estado da Fazenda.

Leia também: Livros Contábeis: Saiba quais são os principais

Escrituração Contábil Digital

Com o avanço da tecnologia, surge a Escrituração Contábil Digital (ECD), que é uma das obrigações acessórias das empresas brasileiras. Sua criação tem o intuito de reunir os dois livros dados que você contou.

O ECD é uma obrigação acessória que substitui as seguintes redações do manual:

1- Livro Diário e seus auxiliares, se houverem;

2- Livro Razão e seus auxiliares, veremos;

3- Livro Balancetes Diários, Balanços e fichas de lançamento verificatórias dos assentamentos neles transmitidos.

Esses documentos são entregues anualmente, no último dia útil do mês de maio, e os dados declarados devem ser referentes ao ano anterior ao envio do relatório.

Da mesma forma, antes de enviar o arquivo digital ao SPED, as informações também devem passar pelo PVA para análise e validação. Você pode baixar o programa no site da Receita Federal.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *