‘Parece que estamos vivendo novamente no comunismo’: os novos livros de História lançados pelo governo da Hungria

  • Camila Veras Mota – @cavmota
  • Da BBC Brasil em São Paulo

Alunos e professores em sala de aula na escola secundária em Budapeste
legenda da foto,

Diretrizes do novo currículo escolar orientam professores de história a não falarem de derrotas militares no país, apenas de vitórias

“Pode-se dizer que, 30 anos após a mudança do regime em 89, voltamos em um momento que não diz respeito aos livros didáticos. Estamos na mesma situação que estávamos durante o regime comunista.”

Assim, resume o presidente da Associação dos Professores de História da Hungria, László Miklósi, quando questionado sobre as recentes mudanças no sistema de ensino do seu país.

Desde que chegou ao poder em 2010, o líder populista de direita Viktor Orbán vem centralizando o poder em torno de seu partido, ou Fidesz, e ganhando autonomia do Judiciário, da imprensa e, mais recentemente, de escolas e universidades.

O presidente Jair Bolsonaro comemorou esta quinta feira (17/2) em sua primeira visita oficial à Hungria. Na declaração à imprensa, existe uma proximidade ideológica entre os dois países, que, em segundo lugar, seriam representantes de valores como Deus e família.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *