Janeiro Branco: livro de poesia convida ao cuidado de si e autor exalta a escrita como benefício para a saúde mental

Ao escritor paulista Carolina Maciel Pereira (@poesiapersonalizada) Rascunhou seus primeiros versos ainda adolescente, com 14 anos. Na época, as pessoas ao redor da percepção talento que despontava e já reconhecia nos jovens a vocação de emocionar por meio das palavras. O tempo deu ao autor maturidade para resgatar aqueles escritos, reescrever uns, apedrejar outros, descartar ou que não havia espaço para eles e ainda escrever novos poemas sobre temas que envolvem a vida adulta.

Essa compilação de experiências traduzidas em textos, repletas de perspectivas passadas, presentes e futuras, é o que Caroline traçou em seu primeiro livro sozinho. “Celebre a poesia que existe na sua voz”, Lançado pela editora Skoobooks (@skoobooks.books) . Os 27 poemas presentes na obra têm os mesmos temas norteadores: Eu, o Outro e Deus. Não há separação definida ou mesmo atribuída no livro entre os três temas, para o leitor as questões preponderantes podem aparecer ligadas e ultrapassar os limites entre um tema e outro, favorecendo múltiplas interpretações.

Os versos criados por Caroline Maciel Pereira mostram a profundidade emocional alcançada pela autora nos últimos 10 anos. O período foi marcado por acompanhamento constante com psicólogos e psiquiatras. Longe de tentar esconder ou revelar o que passa por esses tratamentos, A escritora assume a busca ativa pela saúde mental e celebra o renascimento após a dor causada pelos processos de fala, escuta e elaboração presentes na terapia. A escrita tornou-se também faz parte da reestruturação interna. O árduo trabalho de cavucar emoções e revelar-se está expresso em alguns de seus versos. Em “Inner Freedom”, ele continua: “(…) nosso lado obscuro não nos torna menos cheios. / Porque não somos metades, somos inteiros”.

Por fim, a percepção que ecoa na escrita de Caroline é a capacidade de produzir emoção a partir das rimas. Ou adiciono dois poemas, segundo o autor, é ou autoconhecimento advindo da escritura. Uma leitura atenta também evoca o mesmo caminho. Ano de entrar no universo dos versos levantados pelo escritor, existe a possibilidade do leitor tatar seu próprio mundo interno e desvendar um pouco mais de si.

Com a publicação da obra, a autora também homenageia os pensamentos e palavras gentis e generosas que recebeu de familiares, amigos, colegas e professores quando iniciou, ainda jovem, esta trajetória no universo literário. Caroline, moradora de Santana de Parnaíba, interior de São Paulo, seguiu a trilha das palavras e formou-se em jornalismo. A vocação para costurar rimas e despertar emoções atualmente também é empregada no cotidiano da poetisa. Hoje, aos 30 anos, empreende na área cultural com a página @poesiapersonalizada, em que ele levantou textos únicos e poderosos. Caroline assume também o papel de agente cultural não municipal, à frente de oficinas literárias, palestras e salões.

Entre Mel Duarte e Cecília Meireles, uma palavra abre caminhos

A poesia de Caroline é também um convite ao poder da voz para exaltar cada palavra escrita. Ao recitar os versos, o impacto causado amplifica a mensagem compartilhada. Um escritor entende essa dimensão que a declamação pode dar à poesia. O TCC (Trabalho de Conclusão de Curso) da autora na Faculdade de Jornalismo foi sobre a Poesia Paulista Contemporânea, um movimento original, potente e criativo de batalhas de rimas e recitação de textos inéditos de sua autoria.

Um dos dois expoentes desse universo é Mel Duarte, artista que se destacou no slam (competição de rimas), e uma das influências do autor na literatura. A ela se junta o poeta e cordel Bráulio Bessa, o cearense cearense que ganhou espaço na TV aberta declamando seus versos com emoção e desenvoltura. Ainda entre as inspirações de Caroline mora Cecília Meireles. A poetisa carioca à escritora paulista lembra, em especial, o livro “Ou isto ou aquilo”, um clássico da literatura brasileira, que Caroline acessou quando criança. Ali foi imitado como o que surgiria anos depois: um autor com uma escrita forte, potente, e ao mesmo tempo sensível e eterno.

Uma escrita que se torna ainda mais impressionante quando encontra corações abertos e encantados, como a própria autora define sua obra: “Meu olhar encontra o olhar dos ouvintes. poesia e alma Olho novamente, para recitar a última palavra. Lágrimas caem. As pessoas não são tocadas. Falam que precisavam ouvir o que eu desse e preguntam se puede sentir o texto para outra pessoa, porque ella necesita auvir también. São momentos como esses que me dão a certeza de que as palavras abrem caminhos.”

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *