Inscrições para o Prêmio Sesc de Literatura serão realizadas no dia 3 de fevereiro

livros

Livros – (Foto: Freepik)

A 20ª edição do Prêmio Sesc de Literatura está com inscrições abertas no dia 3 de fevereiro. Podemos cadastrar autores iniciantes de todo o país, com obras inéditas nos gêneros romance e conto. As inscrições são gratuitas e devem ser feitas pela internet, não se vocês do Sesconde também está disponível o regulamento de adjudicação.

A diretora de Programas Sociais do Departamento Nacional do Sesc, Janaina Cunha, se destacou em entrevista ao Agência Brasil que o prêmio reafirma o lugar do Sesc como divulgador e descobridor de talentos literários. No ano passado, o prêmio recebeu 1.632 inscrições, sendo 844 de não gênero e 788 de romance. Com expectativa para 2023, é manter o alto número de inscrições.

“É um número muito relevante que as pessoas recebem anualmente e chegam a esta vigésima edição com todo o sucesso que vejo gente, ao longo deste dia, para pessoas num momento especial”, disse o realizador.

Outra característica interessante, não só do ponto de vista das inscrições, é a regionalização. “O processo é muito democrático. Pessoas de todo o país podem se inscrever e, ao final, os vencedores do prêmio participarão do circuito nacional do Sesc. As pessoas visitam todas as regiões para apresentar os autores e mediá-los com o público”.

Janaina disse que há interesse em expandir o prêmio para outros gêneros literários, como a poesia, por exemplo. Mas, por enquanto, propositalmente continuará sendo romance e história. “É algo que as pessoas ainda estão endossando.”

histórias – Segundo Janaina, entrar em contato com dois autores premiados como público estimula mais pessoas a escreverem porque é um concurso mais aberto, “sem fichas marcadas”.

“É possível credenciar nessa carreira. Nele é possível investir, e há oportunidades para que seu trabalho seja reconhecido por especialistas da área. Como é para autores iniciantes, as pessoas veem recebendo essas histórias. Prove em seu texto, por força de sua palavra, porque pode ser válido e ser considerado no circuito profissional”, assegurou Janaina.

Os vencedores têm suas obras publicadas e distribuídas pela editora Record, parceria com o Sesc desde a criação do projeto, em 2003. A parceria permite a inserção de tiragem mínima de 2,5 mil exemplares na cadeia produtiva do mercado editorial.

Os romances e coletâneas de contos são avalizados por escritores renomados, que selecionam as obras de acordo com critérios de qualidade literária. Os vencedores da 20ª edição do Prêmio Sesc de Literatura serão conhecidos em maio deste ano.

continuidade – A premiação não foi descontinuada nem mesmo durante os primeiros anos da pandemia de covid-19. “A constância é um fator importante para a cultura. O prêmio é concedido há 20 anos, continuamente. O circuito literário nacional já conta com isso”.

Janaina Cunha destacou que a literatura é uma área muito cara para o Sesc que oferece, em todas as regiões, oficinas de redação literária, projetos de mediação de leitura, ativação de bibliotecas, articulação da literatura em outras linguagens, como música e artes cênicas, por exemplo. “A gente vê gente destacando, ao longo do ano, esse poder da palavra no campo das artes. Esse ápice é o Prêmio Sesc de Literatura, porque é lá que as pessoas conseguem revelar e entregar ao mercado dois novos destaques a cada ano”.

A relevância do Prêmio Sesc de Literatura também pode ser medida pelo sucesso de seus dois vencedores. Além de convidados para outros eventos internacionais importantes, os autores são frequentemente finalistas ou vencedores de outros prêmios importantes. O escritor Rafael Gallo, revelado pelo Prêmio Sesc em 2012, foi o vencedor da última edição do Prêmio Literário José Saramago, informou o Sesc, por meio de sua avaliação de impressão.

Na edição de 2022, foram premiados pelo paraense Pedro Augusto Baía, com a coletânea de contos “Corpos benzidos en metal heavia”, e a gaúcha Taiane Santi Martins, com o romance “Mikaia”. A origem dos dois autores reafirma a característica do prêmio estímulo à diversidade e sua capacidade de projetar escritores das mais diversas regiões do país. Em 2023, os vencedores circularão pelas unidades do Sesc em todo o país e poderão dialogar com o público sobre as questões e o processo de criação de seus livros, que serão lançados em novembro de 2022, na programação do Sesc durante a Feira Literária Internacional de Paraty Festival (Flip).

Juliana Leite, Marcos Peres, Luisa Geisler, André de Leones, Franklin Carvalho, Sheyla Smanioto, Tobias Carvalho e Lucia Bettencourt são alguns autores descobertos pelo Prêmio Sesc de Literatura que se consolidarão na literatura nacional, graças ao incentivo da instituição. (Alana Gandra)

.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *