Gina Lollobrigida descartou sucesso fácil e conquistou espaço no cinema

eu vivi jovem Gina Lollobrigida Não recentemente Festival do Cinema Italiano com certeza estou encantado com a bersagliera que ela interpretou em Pão, Amor e Fantasia, a comédia de Luigi Comencini que se tornou o emblema do chamado neorrealismo cor de rosa. Gina nasceu em 4 de julho de 1927 em Subiaco. Morreu neste segundo, 16 de janeiro, completa 95 anos. Na década de 1940, após a guerra, viveu em Roma. Fiz aulas de canto, comecei a aparecer em fotonovelas, fiz figuração em filmes. Uma beleza impressionante levantada para participar de dois concursos de Miss Roma e Miss Itália, sem muito sucesso, por sinal.

Gina Lollobrigida e Rock Hudson em jantar do filme 'When September Friday'
Gina Lollobrigida e Rock Hudson em jantar do filme ‘When September Friday’
Foto: Remo Nassi/ AP

Em 1948, seu nome apareceu pela primeira vez nos créditos de um filme – Follie per L’Opera/ Folias na Óperapor Mário Costa. Uma carreira avançava lentamente quando Gina foi chamada para Hollywood por ninguém menos que Howard Hughes. O milionário biografado por Martin Scorsese viu uma foto de Gina. Fez-lhe uma dupla proposta. Um contrato de exclusividade no cinema e um pedido de casamento. Ela disse não e não. Ele voltou para a Itália, onde foi para a ‘América’ elevou seu status. Filmou com Carlo Lizzani, Achtung Banditi!/A Rebeldee Pietro Germi, A cidade se defende. Ele viu uma explosão em 1951, quando Christian-Jacque desistiu da protagonista feminina de Fã-fã da Tulipajantando com a estrela Gérard Philipe.

O filme foi premiado em Cannes, Gina virou uma estrela ‘francesa’ – franco-italiana, sem cabelo. Fez novos papéis em filmes de Alessandro Blasetti, outros temposRené Clair, Essa Noite E MinhaMário Soldati, insatisfeito. Com o megasucesso de Pane Amore e Fantasia / Pão, amor e fantasia tornou-se a estrela número 1 do cinema italiano. Casei-me com um médico iugoslavo – quando ele ainda estava na Iugoslávia, ou Dr. Milko Skofic – e, durante anos, ele conseguiu manter o equilíbrio. Mito sexual na tela, esposa e mãe dedicada à vida real. Em meados dos anos 1950, a ascensão do Sophia Loren, dirigido pelo marido produtor, Carlo Ponti. Mas um pouco e como duas, Sophia e Gina, nascerá outra estrela, no jovem Claudia Cardinalecuja carreira também foi promovida pelo marido produtor, Franco Cristaldi.

Gina Lollobrigida como Frank Sinatra não filmou When Explodem como Paixões
Gina Lollobrigida como Frank Sinatra não filmou When Explodem como Paixões Foto: PA

Gina criou uma carreira americana. Filmou com John Huston, Ou Diabo Riu por últimoe Rei Vidor, Salomão e Rainha de Sabuma. Fez comédias, dramas, filmes de prestígio e outros nem tanto. Filmou também com Jules Dassin, A Lei duas Crápulase John Sturges, um filme de guerra com Frank Sinatra, Quando Explodem como Paixões. Em 1955, realizou com Robert Leonard um filme de título profético – Para a mulher mais bonita do mundo. Concomitante de outras belas, as mudanças ocorridas no cinema dois anos 1960, tudo contribuiu para o declínio da grande estrela, mas Gina ainda fez, por volta de 1970, talvez seus maiores filmes – Aquele Novembro Maravilhosode Mauro Bolognini, como uma tia iniciante sexy ou sobrinho, eo Pinóquio de Luigi Comencini, em que transformou uma figura que poderia ser convencional, em uma fada, um personagem misterioso e sedutor.

Gina, melhores filmes

Fã-fã da Tulipa, de 1952

O clássico de Christian Jacque com Gérard Philippe como o aventureiro sedutor. Para a jovem Gina como seu interesse romântico. O filme foi premiado no Cannes Classics do ano passado, em sessão na praia. Muito divertido.

Pão, Amor e Fantasia, 1953

Continuar depois da publicidade

O neorrealismo estava mudando e Luigi Comencini iniciou a tendência do chamado ‘neorealismo rosa’. Vittorio De Sica chega a uma pequena cidade. É a autoridade, ou marechal. Gina parece uma bersagliera sexy. Cuide de dois animais. O soldado tímido fica horrorizado com ela. Será difícil para De Sica sair do caso para declarar seu amor.

Jantar do filme Pão, Amor e Fantasia (1953), com Gina Lollobrigida
Jantar do filme Pão, Amor e Fantasia (1953), com Gina Lollobrigida Foto: Titã

Ou Diabo Riu for Last, 1955

Um grupo de aventureiros em um porto italiano. Comprar barco para viajar para a África. O objetivo – tomar posse de terras ricas em urânio. Gina, Humphrey Bogart, Jennifer Jones, Robert Morley, adivinha se ganhar, como em outro clássico do grande diretor John Huston – O Tesouro de Sierra Madre -, não vai complicar e até inviabilizar o negócio.

Salomão e Rainha de Sabá, 1959

Continuar depois da publicidade

Uma famosa passagem bíblica. O sábio Salomão faz barulho de desejo pela Rainha de Sabá. King Vidor sempre foi atraído por mulheres fortes. Gina é linda e poderia ter sido mais de uma delas. O problema é que Tyrone Power morre durante as filmagens. Entrou Yul Brynner, a produção sofreu outros percalços. A pesar de tudo, o filme tem aula.

Aquele maravilhoso novembro de 1968

Gina entrou nos 40 com força total e Mauro Bolognini veio do centro de estudos sobre sexualidade e moralidade. Uma família. O pai é um baluarte da moral – em público. Na esfera privada, vive correndo atrás da cauda da saia. Gina, sensual, provoca o desejo do garoto – e da plateia. É impressionante.

A famosa história de Collodi. O boneco que sonha ser menino. Luigi Comencini, que celebrará a jovem Gina em Pâo, Amor, agora rosto da fada.

Continuar depois da publicidade

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *