Gamers reagem negativamente ao pronunciamento da ministra Ana Moser sobre eSports

ou mundo dois jogos reprovou uma fala da Ministro dos Esportes, Ana Moserque eu afirmo que eSports Não sou esportista e faço parte da indústria do entretenimento. Gamers e outras personalidades da área vão usar as redes sociais para criticar o ex-jogador do vôleique assume que a massa recriada não governa Lula.

Há quem se lembre de uma publicação do perfil do presidente Luiz Inácio Lula da Silva durante a campanha eleitoral, em que o Chef Executivo afirmava que os jogos eletrônicos não eram apenas entretenimento.

“Videogame não é só entretenimento, é também cultura, negócios e desenvolvimento tecnológico. Ontem os gamers apresentarão propostas para o nosso Programa de Governo, solicitando políticas públicas que fortaleçam o setor de jogos eletrônicos no Brasil”, escreveu Lula em 18 de agosto de 2022.

Nesta terça-feira, Ana Moser afirmou que os eSports fazem parte da indústria do entretenimento. Ela comparou a preparação de um gamer à de uma cantora, como Ivete Sangalo, para um show. O ministro também ponderou que, ao contrário de dois esportes convencionais, os eSports são forjados em um cronograma que de alguma forma limita a imprevisibilidade.

“A meu ver, os esportes eletrônicos são uma indústria de entretenimento, não esportes. Ou que você estava se divertindo, você não pratica esportes. ‘O pessoal treina para fazer’. Sim, ela está na casa dos trinta, assim como Ivete Sangalo, ela também está na casa dos trinta para dar show e não é uma atleta musical. Ela é uma artista que trabalha com entretenimento. O jogo eletrônico não é imprevisível, ele é acionado por uma programação digital, cibernética”, afirmou o ministro em entrevista ao uau.

Ana Moser comemora o aniversário do presidente Lula na cerimônia de posse em Brasília.
Ana Moser comemora o aniversário do presidente Lula na cerimônia de posse em Brasília. Foto: Sérgio Lima / AFP

“Além disso, é bom dizer que as pessoas nunca precisam dessa galera para dizer se é esporte ou não”, disse Gaules, uma das principais vozes do eSports no país, ao vivo no Twitch.

“Entendo a dificuldade das pessoas em entender a nova geração. Muita coisa é muda para o esporte eletrônico de 10 anos para vocês, tudo é muito recente, faz sentido levar um tempo para digerir, mas não podemos confundir esporte com entretenimento. Um artista treina sim para fazer um show, uma apresentação, mas não podemos comparar aquele estagiário, como o que temos dentro de uma equipe profissional de eSports. Nosso time está focado na competição, não em entreter as pessoas”, diz Sacy, jogador do Valorant.

Nas redes sociais, outros gamers e streamers vão se posicionar criticamente à declaração do ministro do Esporte. Uma das principais divergências do ponto de vista de Ana Moser se dá sobre a capacidade de dois eSports transformarem vidas, assim como os esportes convencionais. Veja algumas reações:

Continuar depois da publicidade

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *