Filmes (e séries!) adaptados de livros que surpreenderam o público

Quem nunca viu um filme construído a partir de uma inspiração na literatura? É claro que não gostam, porque a narrativa nunca é a mesma, os realizadores apagam, alteram ou acrescentam outras histórias aos filmesmantendo sua essência, desenha um certo personagem levemente para uma nova decepção, dando um ar de maior suspense, drama ou perigo, dependendo do gênero da produção audiovisual.

Lembro de assistir o romance A Culpa e as EstrelasLançado em 2014, fiquei desapontado com a forma como o diretor Josh Boone apresentou vários jantares descritos e formulados pela primeira vez pelo escritor John Green. Por muito tempo evitei auxiliar em adaptações porque provei que elas prejudicariam minha relação com o livro, como se fosse uma espécie de subproduto, de menor qualidade, puro preconceito.

A verdade é que as adaptações sempre serão diferentes. Não é novidade que cobramos nossa subjetividade pela qual passamos, e isso é inevitável, e, Por mais que um diretor de cinema aprecie uma história da literatura, alguns jantares serão alterados para facilitar a narrativa audiovisual, para atender aos interesses da empresa que está produzindo ou para as preferências profissionais e pessoais de um cineasta. Tenho certeza que, ao terminarmos uma leitura, saímos com a sensação de que poderíamos dar outro arrependimento, traçar outra perspectiva ou mudar o rumo de um personagem.

Pensando nisso, o Vida Simples reuniu uma série de filmes produzidos a partir de inspirações na literatura, que podem te deixar com saudade de um livro lido há muito tempo, descontentamento por perceber que a narrativa foi modificada ou alegria por ver a história sendo recontado por outros Olhares: Deixaremos isso a seu critério.

Forrest Gump – O Contador de Histórias (1994)

Clássico do cinema norte-americano, “Forrest Gumpé um filme de 1994 baseado no romance de Winston Groom, de 1986. A história conta os acontecimentos de várias décadas na vida do protagonista Forrest Gump, um homem simples do interior do Alabama que participa de algumas das duas mais eventos históricos importantes do segundo gol do século 20, conhecendo figuras históricas e influenciando para sempre a cultura popular nos Estados Unidos. Interpretado por Tom Hanks, o dia de Forrest transformou-se numa obra de estreia cinematográfica reconhecida hoje.

Um homem de cabelos brancos vestindo um terno bege está sentado em um banco de madeira com um olhar sério.  filme Foto: Reprodução/Netflix

To Cor Purple (1985)

Cor Púrpura É um filme americano de 1985 disponível na HBO Max, do gênero drama, dirigido por Steven Spilberg, baseado no romance epistolar da premiada escritora afro-americana Alice Walker.

A história se passa em 1909 no estado da Geórgia, quando em uma pequena cidade Celie (Whoopi Goldberg), uma jovem de apenas 14 anos que foi estuprada pelo pai, tornou-se mãe de dois filhos. Além de perder a capacidade de procriar, Celie é imediatamente separada por dois filhos e pela única pessoa no mundo que ela ama, sua irmã, e é entregue ao “Mister” (Danny Glover), a quem ela trata simultaneamente como escravo e companheiro.

Celie é muito solitária e compartilha sua tristeza em cartas (única forma de manter a saúde em um mundo onde poucos a ouvem), primeiro com Deus e depois com a Irmã Nettie (Akosua Busia), missionária na África.

Uma mulher de pele negra coloca uma faca para pegar o peixe de um homem negro sentado em um quadril.  filme Foto: Reprodução

VOCÊ PODE GOSTAR

filmes que transformam

15 filmes que despertam sensações sobre a vida

Filmes para aquecer a alma

Extraordinário (2017)

Extraordinário É um filme de drama americano dirigido por Stephen Chbosky, baseado no romance de mesmo nome escrito por RJ Palacio. O longa retrata um menino (Augie Pullman) com uma deformidade facial conhecida como síndrome de Treacher Collins.

Com apenas 10 anos, Auggie Pullman lida com sua nova vida na escola e faz grandes amizades com sua determinação, além de enfrentar o preconceito e o isolamento dos colegas. Em 2018, a produção, disponível apenas para algumas plataformas, foi indicada ao Oscar de Melhor Maquiagem e Penteado.

Uma mulher branca caminha com um homem branco que veste um terno azul marinho e uma criança não usa uma touca de vidro em seu corpo negro.  filme Foto: Reprodução

Arcaico Lavoura (2001)

Lavoura Arcairca É um filme brasileiro dirigido, escrito e editado por Luiz Fernando Carvalho. A rota é baseada no livro de mesmo nome, escrito por Raduan Nassar e publicado em 1975.

Em 2015, a produção foi incluída na lista dos 100 melhores filmes brasileiros de todos os tempos, elaborada pela Associação Brasileira de Críticos de Cinema (Abraccine). O longa está disponível para aluguel em plataformas como YouTube, Google Play Filmes e Apple TV.

Uma família se alimenta em uma mesa de madeira, comprando pratos de louça, flocos de vidro e vestindo roupas brancas.  filmes Foto: Reprodução

Crônicas de São Francisco (2019)

crônicas de são franciscoAo contrário das produções acima, não se trata de um filme, mas sim de uma minissérie criada por Lauren Morelli e lançada em 2019 na Netflix. Ou acho que a comédia dramática é baseada na série de romances contos da cidade por Armistead Maupin. Entre o elenco, estão Laura Linney, Eliot Page e Olympia Dukakis.

A produção LGBTQIA+ traz personagens de transexuais, gays, lésbicas e, em geral, queer. A história conta o retorno de Mary Ann Singleton a San Francisco, onde dois residentes de Barbary Lane se encontram com a comunidade alternativa.

Dois homens brancos, um sem barba e outro com outro, olhando de uma janela para a rua com ar sério, junto com uma mulher de cabelos brancos e louros.  filme Foto: Reprodução/Netflix

é você? Sabe de alguma adaptação que foi surpresa e que vale a pena assistir? Compartilhe com as pessoas!

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *