Entrega de livros e pequenas encomendas desafia transportadoras

O mercado editorial vive um grande momento e parece ter abandonado os resultados ruinosos do passado. O crescimento do hábito de leitura do brasileiro durante a pandemia em curso neste ano, após o mercado ter vendido 55 milhões de livros em 2021, 29,3% a mais que no ano anterior. Em 2022, no final de fevereiro, foram vendidos 10 mil exemplares, 19,5% a mais que no mesmo período do ano passado, confirmando que a demanda segue firme e crescente.

Os dados, da pesquisa Painel do Varejo de Livros no Brasil, realizada pela Nielsen Bookscan e divulgada pelo SNEL (Sindicato Nacional dos Editores de Livros), mostram que a pandemia impactou positivamente o mercado editorial, como por impulsão ou e-commerce, que cresceu 27% em 2021 em relação a 2020, segundo o índice Webshoppers da Ebit Nielsen. Ainda mais as vendas de livros no Brasil ocorrem por meio do comércio eletrônico, de forma que você ficaria livre para duplicar ou faturar com as vendas de exemplares pela Internet.

Em relação à logística, as entregas de livros cresceram na mesma proporção nas transportadoras e em nossos operadores logísticos que atuam como e-commerce e são especializados no envio de pequenas encomendas. Esse momento continua gerando mais oportunidades de negócios, mas, por outro lado, exige que as empresas de entrega de última milha ofereçam soluções e infraestrutura para otimizar as operações e aprimorar a experiência de compra dos e-shoppers.

A infraestrutura necessária começa com a mecanização e automatização de dois centros de distribuição, hubs ou terminais de cargas das transportadoras, que devem possuir esteiras e classificadores capazes de realizar a triagem por idade e segurança de dois livros e outras pequenas encomendas. Com isso, muito mais remessas são processadas em menos tempo, permitindo despachos para o destino com embarques no mesmo dia ou no dia seguinte.

Ter capilaridade nacional, com filiais, franquias e centros de operações respaldados pelo país, em todas as capitais e principais centros econômicos, e contar com uma robusta frota de caminhões e veículos mais leves e utilitários também são requisitos essenciais em termos de infraestrutura para atender o e -comércio e mercado editorial.

Não que diga respeito às soluções, uma infraestrutura robusta possibilita oferecer diversos tipos de entregas, ou que signifique comodidade para toda a cadeia logística e a concretização de mais vendas em varejistas e marketplaces virtuais. Por isso, os investimentos em tecnologia nos permitem oferecer, por exemplo, soluções Out of Home, que são alternativas ao delivery.

Por meio de PUDOS (Pick up and drop off points) ou lockers, uma solução fora de casa, além de prática e conveniente, reduz significativamente os custos de incesso e logística para embarcadores e consumidores, já que é, em mídia, 20% mais barato do que a entrega em casa. Como ele, ou a entrega gratuita de livros pode ser oferecida com mais facilidade.

Nesse momento, os vendedores dos marketplaces podem agilizar as entregas de pequenas encomendas, imprimindo diretamente a etiqueta de identificação do produto a ser depositado e enviado ao comprador.

Outro fator importante, esta oferece dois serviços de entrega, é que as transportadoras estão enviando mensagens via SMS para os dispositivos móveis dos dois consumidores avisando o prazo de entrega do pedido, com precisão de pelo menos uma hora a partir da data da notificação. Este serviço digital proporciona comodidade e previsibilidade na logística de dois livros e pequenas encomendas, para que o consumidor se programe.

Por isso, oferecer facilidade e previsibilidade é uma tendência de mercado que precisa ser acompanhada pela internet e pelas transportadoras que atuam como e-commerce.

No mercado editorial, o aumento das vendas de livros acompanha a expansão do e-commerce e, consequentemente, do setor de logística de entrega. Por isso, embarcadores e transportadoras devem aproveitar o momento para aumentar a experiência de compra e entrega dos consumidores, de forma a aumentar a conversão de vendas e a fidelização em lojas virtuais e marketplaces.

Leia também: Sete dicas para agilizar a entrega de produtos em sua loja virtual

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *